Transformação Digital 2/3: Ferramentas digitais - da estratégia à implementação

Atualizado: 1 de ago.

No contexto da transformação digital, existem mudanças que podem ser feitas sem nenhum tipo de investimento em tecnologia - elas ocorrem através da aplicação de novas metodologias ao trabalho. É aí que práticas como o Scrum, o Agile e o Design Thinking entram em cena. Elas incentivam o trabalho com a criação de equipes multidisciplinares e estimulam a resolução de problemas de forma criativa e assertiva, com significante melhora em indicadores como eficiência e agilidade.


mulher clicando numa tela que se assemelha a um tablet, com vários aplicativos e ferramentas digitais

Seguindo a trilha da transformação, após a mudança na mentalidade e na forma de atuar, faz-se necessário estruturar e mapear qual será a estratégia digital adotada. Lembrando que novas tecnologias devem tornar a empresa mais ágil, enxuta, criativa, flexível e focada no cliente.


Trabalhar a definição de estratégia digital não significa que um negócio deve adotar ferramentas que estão em alta e que fazem parte do mundo digital. Hoje em dia, muito se fala em multiverso, realidade aumentada, inteligência artificial, internet das coisas, mas quando assunto é transformação digital existem muitos outros recursos que podem ser úteis, que se ajustam à realidade da sua empresa.


É necessário ter um bom entendimento sobre o comportamento dos consumidores e a respeito dos objetivos que seu negócio almeja alcançar, para escolher, de forma eficaz, qual a tecnologia que melhor se adapta, fazendo com que ela seja simples e funcione de dentro para fora, criando mudanças benéficas para diversos setores da empresa.


Um dos principais diferenciais do uso de ferramentas tecnológicas no negócio é o valor agregado que elas disponibilizam através da geração de dados e informações. Em um mundo tão dinâmico como o que estamos inseridos, analisar informações com inteligência e assertividade passou a ser um enorme diferencial competitivo para as empresas.


Não à toa a expressão “os dados são o novo petróleo”, criada pelo matemático londrino Clive Humby, se tornou tão marcante como uma espécie de expressão da moda. Esse conhecimento, adquirido através de dados de qualidade que foram colhidos, permite elaborar uma estratégia de sucesso, inovar e melhorar os serviços de maneira contínua.


Dentro desse cenário, os exemplos são muitos e os mais variados possível. A computação em nuvem, por exemplo, proporciona muita praticidade no armazenamento de documentos e torna a gestão de softwares muito mais ágil e eficiente. O uso de chatbots permite que qualquer negócio converse com seu cliente e melhore seu fluxo de atendimento, utilizando linguagem natural por meio de aplicativos de mensagens, sites e outras plataformas digitais.


Mídias sociais, quando trabalhadas com estratégia, usam a segmentação do público para maximizar os resultados da publicidade online e possibilitam às empresas construir um relacionamento muito mais próximo com seu público.


Em resumo, não custa nada repetir, as ferramentas devem ser escolhidas de forma estratégica, primeiramente com foco em como elas irão ajudar a evolução dos negócios, para que eles se tornem mais ágeis, flexíveis e sempre com foco no cliente. Inclusive, se preciso, a tecnologia permite que as soluções sejam desenvolvidas de forma customizada, para proporcionar a melhor entrega de resultados.

Posts recentes

Ver tudo